Notícias

7 de setembro de 2017, uma data pra esquecer! Petrolina viu o desrespeito com o povo

Resultado de imagem para desrespeito

Vereadora Cristina Costa recebendo spray de pimenta

Desrespeito!  Um desfile que sempre foi tradicional, que sempre zelou  pelo belo, que sempre zelou pelo horário, em 2017 foi um Show de horrores. Não por causa dos que desfilaram, que na verdade, foram apenas levados como onda do mar, de um lado  a outro.  O caso, foi a falta de organização do Governo Novo Tempo, que se preocupou em “blindar” o prefeito, e acabou produzindo fatos inusitados, nunca dantes vistos na cidade.

1º Barraram a imprensa de poder subir ao paço da prefeitura para fazer fotos do alto, e entrevistas com quem estava na sacada.

2º A falta de respeito com quem estava no local desde às 8 horas, esperando o desfile militar que é sempre belo. O evento que era para começar às 9hs, começou às 10 e 30  hs, mostrando a falta de respeito com o público presente. Muita gente foi embora, sem aguentar o tempo de espera que era abusivo.

3º A  23ª edição dos grito dos excluídos, que foi agredida, que foi vituperada por um secretário infantil, que acha que é coronel, que acha que Petrolina é terra de ninguém! Que usou a guarda municipal para ser protagonista de uma cena antagonica, machucando padre, vereadora e principalmente quem protestava pacificamente. Uma vergonha!

Em nota enviada à imprensa pelo seu gabinete, a vereadora Cristina Costa deixou claro que o incidente desta manhã, durante o Grito dos Excluídos, não envolveu integrantes da Guarda Civil Municipal (GCM) de Petrolina, mas apenas o secretário de Segurança, José Silvestre, que teria jogado spray de pimenta em alguns integrantes.

Durante o Grito dos Excluídos neste dia 7 de setembro, participantes pararam em frente ao prédio da Prefeitura de Petrolina, em pacífica e democrática manifestação, como cabe nesta data em que se celebra a independência da nossa nação. No entanto, um sindicalista percebeu que o Secretário Municipal de Segurança, José Silvestre, e somente ele, jogava um spray, aparentemente de pimenta, no chão, incomodando as pessoas.

Robson, sindicalista do Sintepe (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco)/Regional Petrolina, se dirigiu ao secretário para perguntar a razão daquela atitude, e foi recebido com spray no rosto. A vereadora Cristina Costa percebeu a agressão ao companheiro, e saiu em sua defesa.

Depois do lamentável episódio, em que em nenhum momento teve o envolvimento da Guarda Municipal, e sim de forma isolada do seu chefe, a vereadora Cristina Costa, o vereador Gilmar Santos e o deputado estadual Odacy Amorim, ambos do PT, se dirigiram ao gabinete do prefeito e foram recebidos por Miguel Coelho. Miguel ouviu o relato de Cristina e companheiros, e disse não concordar com a atitude do seu secretário Silvestre.

Em toda a história do Grito dos Excluídos em Petrolina, nunca se viu atitude tão truculenta e autoritária, como a praticada exclusivamente pelo secretário José Silvestre. A Vereadora Cristina Costa espera que o governo novo tempo troque o autoritarismo pelo diálogo, e a truculência pela serenidade.

 

 

7 de setembro de 2017, uma data pra esquecer! Petrolina viu o desrespeito com o povo!

Por Cauby Fernandes

@Língua

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar