NotíciasPolítica

Até o PT de Petrolina quer calar a imprensa.Pode? Afetado pelo Besouro “Não me toque”

Censura a quem escreve

Na última sessão da terça-feira, 16, para quem acompanha os debates na Casa Plínio Amorim, pôde perceber que se algum Jornalista, Blogueiro ou Radialista escrever algo que venha tocar nos vereadores, esses mesmos, com toda empáfia, e usando a tribuna, descascam a pele daquele que teceu comentários. É a chamada doença do Besouro “Não me toque”. O tal Besouro ao picar, deixa um vírus  que se espalha facilmente,e ele, adora principalmente pessoas públicas.Contagiante e perigoso.

Os vereadores de situação, na sua grande maioria, são mestres em detratar o trabalho da imprensa sanfranciscana, e foram afetados fortemente pelo vírus.Mas, nesta terça-feira,16, até o PT na pessoa da vereadora Cristina Costa, soltou sua verve deletéria contra a Imprensa.

Até o PT?

Sabemos que o Partido dos Trabalhadores sempre defendeu a imprensa quando se trata de “mordaças”, no entanto, a atitude da vereadora destoa daquilo que ela mesma prega. Até a assessoria da vereadora, que é  jornalistica, criticou a posição da imprensa. Bom, o que sabemos, é que esse “mal” pega. Parece que assim como tantos outros, a vereadora foi picada pelo besouro “Não me toque”. Mas a imprensa é livre e continuará livre. Não podemos deixar de noticiar o que estamos vendo.

E o que de verdade estamos vivenciando, é um novo tempo, com novos arranjos, com novas surpresas, com novos acordos. Se a vereadora e sua assessoria achou ruim o que escrevemos, que dê suas justificativas sem detratar o trabalho da imprensa que está ali para noticiar qualquer fato. E quando se fala de fatos, falamos até dos irrelevantes.

Artigos relacionados

1 pensou em “Até o PT de Petrolina quer calar a imprensa.Pode? Afetado pelo Besouro “Não me toque””

  1. Lembrando que a emprensa é Livre e autônoma. Se a notícia tive fora do contexto, cabe o injustiçado apresentar os fatos correto, para que seja corrigido pela imprensa.
    Dentro do possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar