Notícias

Audiencia pública em Petrolina demonstrou o poder que FBC exerce sobre os seus comandados

Como era esperado, nem o chefe veio,nem os seus comandados vieram à audiência pública para tratar da privatização da CHESF. O prefeito de Petrolina Miguel Coelho que foi convidado a debater sobre o tema, se fez de rogado e apenas mandou uma justificativa pífia. Não veio!

Dos 18 vereadores da base do prefeito, nenhum se prontificou a estar no plenário da Casa Plínio Amorim, e o  único que veio à Casa e se escondeu dentro do seu  gabinete,  foi o vereador Zenildo do Alto do Cocar,  que fez questão de passar despercebido para não ser chamado à atenção pelo chefe.

Enquanto isso na audiência pública, cada vez que se falava o nome do ministro Fernando Filho, os gritos de traidor ecoavam como um música eletrônica pulsante .Claro que não só pra ele, mas para o pai Fernando Bezerra, Michel Temer e companhia.

Abrindo o momento das falas, O ex-deputado federal  Fernando Ferro (PT-PE),  não poupou criticas ao ministro de Minas e Energia, Fernando Filho (PSB-PE). Na opinião de Ferro a tentativa de privatização da Chesf proposta pelo governo federal é um dos ataques mais cruéis  aos destinos do Rio São Francisco. “O ministro está entregando o Brasil ao capital internacional. Quem quer vender a CHESF, quer dinheiro de propina.Fernando Filho é um menino de recado do capital financeiro, Fernando Coelho e Michel Temer estão associados ao capital financeiro internacional para vender o nosso patrimônio, isso é um crime”, afirmou , Fernando Ferro.

Já o deputado do PT Odacy Amorim e vice-presidente da Frente Parlamentar em Defesa da CHESF,  se disse preocupado com os rumos que esses acordos estão tomando.“É preocupante essa proposta do governo federal de privatizar a Chesf. É preciso, antes de tudo, discutir esse tema com a sociedade. Manter a Chesf pública é manter vivo o Rio São Francisco, e justamente por isso iremos resistir. Como Vice-presidente da frente parlamentar em defesa da Chesf, quero convocar a população a participar deste debate. É preciso respeito com o patrimônio do povo brasileiro”, disse.

Para o deputado Lucas Ramos do PSB, que também  participou da audiência pública contra a privatização da CHESF,  o evento foi o momento  adequado para apresentação de ideias e um espaço democrático para oferecer as melhores condições e as informações para poder se tomar  decisões. No entanto, surpreso, Lucas não acreditou que os  vereadores de situação em Petrolina, fariam boicote, e não compareceriam…Se decepcionou! Nenhum veio. VERGONHOSO!

Outro fato que chamou a atenção do deputado, foi saber que a Eletrobras também já estava à venda, e lamentou a ausência do Ministro de Minas e Energia , Fernando Filho na audiência. “Nós fomos pegos de surpresa no anúncio de venda de parte do sistema Eletrobras inclusive a CHESF, uma decisão tomada em gabinete por gente que diz conhecer a realidade do velho Chico e das hidrelétricas, mas que infelizmente percebemos que em nada representam o povo nordestino e os brasileiros como todo. Esperávamos que o ministro (Fernando Filho) estivesse aqui para dizer o porquê da proposta de venda de parte da Eletrobras entre outras privatizações”, desabafou o deputado Lucas Ramos.

Já o vereador Paulo Valgueiro (PMDB), lider de oposição na Casa Plínio Amorim, também se indignou  com a falta de compromisso dos vereadores da Casa que resolveram boicotar e não comparecer a audiência pública. “isso mostra quem realmente tem compromissos com a população de Petrolina”,  desabafou.

A audiencia pública em Petrolina,  demonstrou mais uma vez que o poder que FBC exerce sobre os seus comandados, parece a voz  de um ser extraterrestre capaz de convencer apenas numa piscada de olho.  Vamos esperar pra ver o que sai dessa audiência.

Por Cauby Fernandes

@língua

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar