Notícias

Aulão de Stiletto Dance será realizado neste domingo (15) em Juazeiro (BA)

O ingresso custa R$ 10 reais. Também é necessário doar 1 kg de alimento não perecível, que será entregue ao Centro de Recuperação Evangélico Livres para Servir (CRELPS), instituição sem fins lucrativos que oferece tratamento para mulheres dependentes químicas, em Petrolina.

Elementos básicos do Stiletto Dance serão ensinados em um aulão no dia 15 de setembro, às 10h, no estúdio Show Ritmos, em Juazeiro (BA). O objetivo do evento é arrecadar fundos para o grupo de dança “Rainhas do Salto”/ “Queens on Heels”, de Petrolina (PE), e também divulgar a modalidade.

O ingresso custa R$ 10 reais. Também é necessário doar 1 kg de alimento não perecível, que será entregue ao Centro de Recuperação Evangélico Livres para Servir (CRELPS), instituição sem fins lucrativos que oferece tratamento para mulheres dependentes químicas, em Petrolina.

Para garantir o ingresso do aulão, basta entrar em contato através do telefone (87) 9 8866-2479 (WhatsApp), informar nome completo e  contato. O alimento não perecível poderá ser doado no dia do evento.

Stiletto Dance

O Stiletto Dance é uma modalidade de dança que explora a sensualidade e tem como uma das características principais o uso do salto alto durante a performance. Essa forma de dança traz, em sua essência, uma mistura de estilos, como o jazz, o ballet e até o hip hop.

 

Grupo Rainhas do Salto

 

O grupo de dança “Rainhas do Salto” ou “Queens on Heels” surgiu em novembro de 2017, em Petrolina (PE), e hoje conta com 26 integrantes, entre mulheres e homens. Fundadora do grupo, a professora, coreógrafa e pioneira do Stiletto Dance, na região, Kamilla Alves, vê o aulão como uma oportunidade para a população de Juazeiro e Petrolina conhecer melhor o estilo de dança.

“Nosso objetivo principal é divulgar Stiletto e mostrar que esse estilo de dança é muito essencial para a mulher, pois ajuda muito no empoderamento, na autoestima, além de trazer outros benefícios. E também quebrar os tabus que existem em relação a essa modalidade”, destacou Kamilla Alves.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar