Notícias

Bancários param e decretam greve

Bancários de todo o país entram em greve nesta terça-feira, 6,  e a greve foi deflagrada depois da rejeição  de uma a proposta oferecida pela Federação
Nacional dos Bancos (Fenaban).
As exigências incluem reajuste salarial, reposição inflacionária
de 5%, antecipação e aumento também  na
participação dos lucros. Os bancários ainda querem aumento do piso salarial,  do vale-alimentação e plano de carreira
estabelecido. Os  grevistas ,avisam que
as paralisações acontecem  em todo o
território nacional e que tudo está detalhado com condições definidas em
assembleia que aconteceu na segunda, 5, em Brasília.
Segundo a organização do movimento  grevista, o movimento tem prazo indeterminado
e nãoacarretará  prejuízos para a
população. “A greve é nacional e com prazo indeterminado, porém os caixas eletrônicos
 vão continuar funcionando e os
correspondentes bancários também funcionarão normalmente”.
Os  organizadores disseram
 que a proposta exposta está inferior a
inflação do período, que é de 9,57%. O pedido da categoria é de pelo menos 5%
de aumento real. “Nossa reivindicação é de pelo menos 15% de reajuste
salarial. O que eles oferecem é 2,8% abaixo da inflação do período”,
informa.
A proposta da Fenaban, rejeitada pela categoria, é de reajuste
de 6,5% (para uma inflação de 9,57%) e abono de R$ 3 mil, que não incide sobre
os salários, nem sobre o FGTS, as férias ou o décimo terceiro.

Cauby Fernandes

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar