Notícias

Compesa: Miguel Coelho gera mais instabilidade nos investimentos que a Compesa poderia fazer em Petrolina

Em vídeo gravado, o prefeito mostra minuta que será enviada ao Tribunal de Contas

Em mais uma jogada midiática, o prefeito Miguel Coelho, gravou vídeo onde fala que enviará ao TCE/PE, uma minuta de um Edital licitação para  água e esgoto em Petrolina. No entanto, não passa apenas uma jogada. Até por que , a Compesa, não sairá de Petrolina, até que se pague uma  multa indenizatória milionária.

O grande problema é que com vídeo, o prefeito deixa transparecer que tudo acontecerá num passe de mágica, e que Compesa será do municipio em pouco tempo.Coisa que assim não é, e nunca será. O mais grave, é que essa situação com a Compesa, gera uma insegurança jurídica desproporcional, e faz com que os investimentos que seriam feitos pela Companhia, não cheguem ao município, e é justamente isso que o prefeito almeja.

Sem investimentos sendo gerados, tudo para, e a imagem do prefeito sobe, por que desse modo falará que fez de tudo, mas que não conseguiu, e sai do bonzinho na situação. O que causa mais perplexidade nesse caso, é que seus advogados sabem que enquanto tiver recursos, a Compesa fará o que puder para continuar prestando serviços no município.

A Compesa tem seus inúmeros defeitos, no entanto, essa história de que presta o pior dos serviços não é verdade. A empresa faz tudo o que está a seu alcance, porém, vídeos como esse do prefeito, só geram mais desconfianças. Quem pensa que tudo está bem e que Miguel Coelho vai conseguir essa façanha, é a população, mas o buraco é mais embaixo, bem mais embaixo.

Resultado de imagem para insegurança juridicaPara destravar o impasse sobre a concessão de água e esgoto em Petrolina, os Ministérios Público Federal e Estadual sugeriram que fosse  feita a repactuação do acordo entre a Compesa e a Prefeitura de Petrolina a partir da elaboração de um Plano de Metas, para que os investimentos possam acontecer e beneficiar a população do município.

Durante a audiência, o  presidente da Compesa Roberto Tavares apresentou um histórico dos investimentos da Compesa na cidade nos últimos dez anos, da ordem de R$ 200 milhões, e explicou que a companhia já tem recursos assegurados para recuperar toda a rede coletora das bacias do Dom Avelar e do Antônio Cassimiro,  no valor de R$ 38 milhões, provenientes de um financiamento  da Compesa obtido junto à Caixa Econômica Federal. No entanto, os recursos ainda não foram utilizados por causa da insegurança jurídica em relação à ameaça da perda da concessão de água e esgoto, por parte da Prefeitura de Petrolina.

“Toda vez que a prefeitura de Petrolina fica nesse entrave com Compesa, a população sai prejudicada.  Em 2012, foram rompidos os contratos, o que provocou essa insegurança jurídica e a Compesa está impedida de executar investimentos com recursos financiados. Se fecharmos um acordo, poderemos executar os serviços e concluí-los em dois anos”, afirmou Roberto Tavares.

Segundo ranking divulgado pelo Instituto Trata Brasil em 2018, Petrolina foi a cidade do Brasil que mais avançou na ampliação dos serviços de esgotamento sanitário nos últimos anos. No relatório de 2010 divulgado pelo Instituto, Petrolina ocupava a 67ª posição. Em 2018, o Trata Brasil mostrou Petrolina na 15ª posição. O município conta com 72% de cobertura de coleta e tratamento de esgoto e tem a mais moderna Estação de Tratamento de Esgotos, inclusive com Certificação ISO 14.001.

Veja vídeo:

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar