Notícias

E agora? Nova Semente não acabou, como será o discurso da oposição em Petrolina?

 

Todo discurso tem que ter base. No ano que passou, e por várias vezes, os vereadores de oposição em Petrolina, Gabriel Menezes, Paulo Valgueiro, Domingos de Cristália , Cristina  Costa e Gilmar Santos, sempre bateram-na tecla do Nova semente, que estava destroçado pelo governo. E de fato. À época, diversas demissões, creches fechando, meninos e meninas ficariam desamparadas.

Os discursos eram fortes, chegavam em tons marrons , e aos ouvidos de quem ouvia,  se criou um ódio infame contra a secretaria de Educação. As brigas, as controvérsias na Casa Plínio Amorim marcaram o ritmo de cada sessão.

Mas agora, as creches voltarão com força, é o que se promete.  Professores contratados, auxiliares à postos e uma nova roupagem se configura no programa.  E aí vem a pergunta: Como será o discurso dos oposicionistas em relação a esse quadro a esse assunto?

Óbvio que o ano letivo está para começar nas unidades infantis, e seria até meio bobo, falarmos que vai ser um sucesso, o trabalho ainda não começou. Mas o que se ensaia é uma proposta ideologicamente correta, não fugindo   aquilo que está previsto em Lei municipal.

Mas, aonde queremos chegar, é no comportamento dos vereadores de oposição. Será que eles darão o braço a torcer ? E se essa nova roupagem der certo? Como eles vão abordar o assunto?

Bem verdade que o governo novo tempo , deixou o número de creches  reduzidíssimo, mas está dentro do parâmetro legal, e isso pode sim, elencar o nome da secretaria que foi duramente criticada, não só por vereadores de oposição, mas pela sociedade e até vereadores da base chegaram a tecer comentários nocivos  ao que vinha acontecendo.

Como já dissemos: Os discursos eram fortes, chegavam em tons marrons , e aos ouvidos de quem ouvia se criou um ódio infame contra a secretaria de Educação. As brigas, as controvérsias na Casa Plínio Amorim,  marcaram o ritmo de cada sessão. Mas agora, as creches voltaram com força, professores contratados, auxiliares à postos e uma nova roupagem se configura no programa.  E aí vem a pergunta: Como será o discurso dos oposicionistas em relação a esse quadro?

De duas,  uma: Ou procurarão outro assunto, ou vão ter que se dobrar ao modelo. Como Vai ser? Fica o espaço aberto para respostas.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar