Política

Guilherme Coelho deixa cargo no governo Lyra. Lossio desiste ou não? Teremos a mesma chapa de 2012?

Vale lembrar também que está em jogo a gerência da maior prefeitura do Vale do São Francisco, que tem um cheque anual de 1 bilhão e 600 milhões para o novo prefeito tocar obras e pagamentos.

Muitas mentes pensantes em Pernambuco, amanheceram nesta terça-feira, 9, pensando: por que Guilherme Coelho entregou o cargo à governadora? Será que ele vai substituir Lóssio na campanha em Petrolina? Será?

As conjecturas, são as mais diversas, há quem aposte que tudo não passa de um jogo de cena para embaralhar ainda mais essa rodada do baralho até as convenções. A verdade é que, tanto Guilherme como Lóssio, sabem quais os caminhos vão seguir desde 2023. As conversas e acordos se firmaram no fim do ano passado. E não será a doença que hoje aflige Lóssio que o fará desistir da eleição promissora para a oposição em Petrolina.

Como é sabido de todos, Júlio está em tratamento médico devido a um câncer, porém, não confirma que vai desistir da disputa como muitos estão falando.

“ Estamos colocando todos os nossos jogadores em aquecimento e aptos a jogar” – disse Lóssio sobre a saída de Guilherme do governo Lyra.

“ Até o dia 04 de agosto a gente resolve quem vai continuar jogando e em que posição”, afirmou Julio Lóssio.

Segundo o presidente estadual do PSDB, Fred Loyo, a saída do ex-prefeito de Petrolina, Guilherme Coelho, que deixou a assessoria da Governadora Raquel Lyra este final de semana, significa que ele substituirá Júlio Lossio na disputa pela prefeitura daquele município.  “Júlio Lóssio é o nosso candidato”, disse Loyo.

Se Guilherme está pronto para o que der e vier, é um fato! Ele poderá ser o candidato? Sim! Poderá ser o vice de Júlio? Sim, também! O fato é que a presença de um membro da família Coelho na chapa oposicionista vai fazer toda a diferença.

Vale lembrar que nenhum membro da família de Fernando Bezerra poderá entrar na disputa nesta eleição de 2024. Lembramos ainda que: apesar de falarem de força política, o fato de ter um debutante na disputa que é Simão, só aumenta a responsabilidade para se fazer uma campanha com a força que ela merece. Vale lembrar também que está em jogo a gerência da maior prefeitura do Vale do São Francisco, que tem um cheque anual de 1 bilhão e 600 milhões para o novo prefeito tocar obras e pagamentos.

Então, a briga será travada entre personagens que querem a todo custo o grande prêmio: a eleição!

Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar