Notícias

Guilherme Coelho não será deputado em 2018

O presidente Michel Temer já garantiu que  antecipará mudanças em seus ministérios a partir de janeiro, mudando assim o calendário de reformas  que todos esperavam para o mês de março. Quem vai ser atingido de pronto, será a o deputado Guilherme Coelho do PSDB,  que hoje está no cargo por ser suplente de um dos ministros que certamente  perderá o cargo.

Os tucanos, em diversas reuniões já acertam em desembarcar do governo  Temer  em dezembro.  Um dos caciques do partido que defende essa posição de deixar o governo é o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso,que em artigo publicado no último final de semana, disse que era a “hora de decidir” e não se estiolar em não decisões.

“Politicamente, há um ponto crítico e alguma decisão deverá ser tomada: ou o PSDB desembarca do governo na Convenção de dezembro próximo, e reafirma que continuará votando pelas reformas, ou sua confusão com o peemedebismo dominante o tornará coadjuvante na briga sucessória.”

Como antes tínhamos relatado: Assim é a vida do tucano Guilherme Coelho (PE). Suplente de deputado, ele assume e deixa o mandato toda vez que os ministros Mendonça Filho (DEM-PE) e Bruno Araújo (PSDB-PE), licenciados da Câmara, deixam o Executivo para votar assuntos de interesses do governo Michel Temer. De maio de 2016 até agora, foram mais seis vezes. “É a vida de um suplente, sempre na iminência de sair”, disse o deputado.

Primo do ministro Fernando Bezerra Filho (Minas e Energia), Guilherme Coelho afirmou que tentará se eleger em 2018. Espera, na suplência, conseguir mais votos para deixar essa vida dificil de substituto para trás.

Por Cauby Fernandes

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja Também

Fechar
Fechar