NotíciasPolítica

Hipocrisia na Guarda de Petrolina: comandante que já foi comandado quer todos calados

"Pimenta nos olhos do outro é refresco"

Falta de uniformes, coletes balísticos vencidos, carro por emplacar. São essas as condições de trabalho enfrentadas diariamente pelos Guardas Municipais de Petrolina, que decidiram ir de encontro a uma ordem que partiu do hoje comandante da Guarda, Adroaldo Sérgio.

Um ofício enviado pelo comandante, é no mínimo estranho, e destoa daquilo que ele sempre pregou na gestão do antigo prefeito Julio Lóssio. Sabe como se comportava o atual comandante na gestão passada? Era assim: se um mosquito defecasse no boné de um guarda municipal, lá estava Adroaldo nos meios de comunicação, reclamando, pedindo socorro, denunciando. Se faltasse um sapato para um guarda, quem tomava as dores? Ele! O repercussivo Adroaldo, que naquela época, ele era subinpestor da Guarda.

Mas os tempos mudaram, e agora no governo Novo Tempo, o homem que de tudo reclamava, se tornou o comandante, e viu que na prática a teoria é diferente. O comandante da guarda municipal de Petrolina, enviou ofício dizendo que os guardas estão proibidos de procurar os meios de comunicação para denunciar qualquer coisa que seja.

Usando a força da patente, Adroaldo Sérgio, quer que a guarda como um todo se cale, e apenas ouça sua voz. Estando ruim ou bom, calados tem que permanecer. Na verdade uma hipocrisia desmedida, já que o mesmo Adroaldo Sérgio, sempre foi o que mais denunciou na gestão passada. Só por que agora comanda a Guarda, quer todos calados?  Vai procurar o que fazer! Tem que denunciar mesmo!

“Pimenta nos olhos do outro é refresco”

Veja o ofício :

Foto do Blog Carlos Britto

Artigos relacionados

1 pensou em “Hipocrisia na Guarda de Petrolina: comandante que já foi comandado quer todos calados”

  1. Meu Deus, que nível de despreparo desse comandante (servidor do público)! É muita humilhação para seus comandados, é no mínimo uma atitude imoral… Eita Brasil vei, onde vamos parar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar