Notícias

Igreja Universal é investigada por suspeita de obrigar pastores a fazer vasectomia


A igreja Universal do Reino de Deus, está sendo
investigada por suspeita de obrigar pastores a fazer vasectomia. Depois de
varias denuncias de ex-pástores e bispos, a IURD enfrentará processos de
reparação de danos a homens que tiveram o direito de ser pai cortado por
imposição da cúpula da igreja.

No Rio de Janeiro um pastor foi expulso da Igreja
Universal do Reino de Deus (Iurd) após mais de dez anos de trabalho, o ex-
pastor  entrou na Justiça com uma ação de
indenização por danos morais – no valor de R$ 1,2 milhão – contra a
instituição. Ele alega ter sido obrigado a se submeter a uma cirurgia de
vasectomia. Segundo ele para ser promovido a auxiliar de pastor, todo “obreiro”
(voluntário da igreja) é obrigado a fazer a operação. A ação, movida em 1999,
ainda tramita.
Quando veio a ordem da igreja para eu fazer a
vasectomia, de início não aceitei. Então, me disseram que ou eu fazia a
cirurgia ou estaria “fora da obra”. Acabei fazendo por causa da minha fé –
contou  o ex-pastor que atualmente
trabalha como motorista.
A Iurd nega as acusações de ex-membro. O ex-
pastor  afirma que não possui filhos devido
à vasectomia. No documento, além da indenização de R$ 1 milhão por danos
morais, o ex-pastor pede mais R$ 80 mil por danos materiais – por ter sido
expulso de onde morava, sem ter para onde ir – e outros R$ 50 mil por “ter sido
usado como locutor de rádio (da Iurd) pregando o evangelho”.
A assessoria da Iurd negou todas as acusações do
ex-pastor. Em nota, a igreja informou que “respeita o direito de escolha de
todos os seus pastores e não interfere em seus desejos, tanto que, à época
dessas acusações, muitos pastores tiveram filhos e outros planejam ter”.

Por Cauby Fernandes

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar