Notícias

Luska Portela foi o nome empurrado goela abaixo…Pérsio Antunes

O vereador Pérsio Antunes 
(PV) comentou em entrevista na Câmara de Vereadores (9), sobre a escolha
da  pré-candidata a vice-prefeita, Luska
Portela .  Na conversa o vereador afirmou
que o Nome de Luska Portela foi empurrado de goela a dentro e sem a consulta
das lideranças.
“Não tivemos uma conversa franca e tranquila apenas recebemos o
nome, não houve conversa.Foi um nome imposto colocado de goela a baixo. Na política
não se impõe se dialoga, se debate, se concorda.Mas na política pode acontecer
tudo, inclusive nada”, atirou.
Pérsio ainda  frisou que  em relação 
a ida de Tolentino e Coronel Leite para o grupo de Fernando Bezerra não
houve interferência do Guilherme Coelho, e que sobre a união da família Coelho,
ele não daria declarações.
 “Eu fui quem trouxe
Tolentino e Coronel, Guilherme não teve participação no assunto”, afirmou.
Quanto aos boatos
de que não estaria no páreo da reeleição, ele 
explicou que a dúvida giraria em torno de uma questão pessoal. “No
momento certo eu direi se sim ou não. Eu tenho até o dia 15 desse mês para
registrar a candidatura, a partir do dia 16 Petrolina saberá se serei candidato
ou não”, declarou.
Quando perguntado
se sentia prejudicado por não ter sido o indicado prejudicado por não ter sido
o escolhido para concorrer ao cargo de vice, Pérsio deu uma resposta leve e
saiu pela tangente dizendo: “Não me sinto prejudicado, porque a candidatura foi
imposta. Não. Tenho meus amigos, quem confia em mim. Nesse momento tenho me
afastado um pouco para refletir, para estudar o processo como está acontecendo
e depois tomar uma decisão”, continuou.
A última pergunta
feita ,tirou Pérsio da calma .o repórter perguntou se ele estava buscando as
lideranças que ele tinha afastado.E a resposta foi um desabafo. “Miguel e o
grupo é que tem que buscar essas lideranças”, alfinetou.
Sobre os comentários
de que estaria retornando aos braços de Lóssio, Pérsio negou e foi enfático ao
dizer que não há nenhuma possibilidade de aliança. “Eu sempre respeitei o
prefeito, agora eu não posso, porque tivemos os nossos desentendimentos e eu
não sou homem de ficar pra lá e pra cá”, concluiu.

Por Cauby Fernandes

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar