Notícias

Membros da força-tarefa da Lava Jato em SP pedem demissão coletiva

Interlocutores contaram que a chefe é vista como "burocrata" e "sem comprometimento" com a operação. As críticas em relação a Viviane ficaram mais fortes nas últimas semanas. Além disso, outro ponto que teria pesado seria a incerteza em relação ao futuro da força-tarefa, já que tem enfrentado dificuldades no estado, como nas investigações contra José Serra e Geraldo Alckmin.

Em documento encaminhado ao procurador-geral da República, Augusto Aras, sete membros da Lava Jato de São Paulo pediram demissão da força-tarefa na noite desta quarta-feira (2). Segundo a CNN, eles afirmaram que possuem “incompatibilidades insolúveis com a atuação da procuradora natural dos feitos da referida Força-Tarefa, Dra. Viviane de Oliveira Martinez”.

Os integrantes que pediram demissão foram Guilherme Rocha Göpfert, Thiago Lacerda Nobre, Paloma Alves Ramos, Janice Agostinho Barreto Ascari, Marília Soares Ferreira Iftim, Paulo Sérgio Ferreira Filho e Yuri Corrêa da Luz. A maioria deles sairá a partir do próximo dia 30, enquanto alguns adiantaram para terça-feira (8).

Interlocutores contaram que a chefe é vista como “burocrata” e “sem comprometimento” com a operação. As críticas em relação a Viviane ficaram mais fortes nas últimas semanas. Além disso, outro ponto que teria pesado seria a incerteza em relação ao futuro da força-tarefa, já que tem enfrentado dificuldades no estado, como nas investigações contra José Serra e Geraldo Alckmin.

O afastamento de Deltan Dellagnol do comando da força-tarefa da Lava Jato de Curitiba não teria influenciado na decisão de desligamento coletivo, pois os procuradores paulistas veem Alessandro Oliveira, que assumiu a liderança, como uma excelente escolha. O mesmo já não poderia ser dito sobre a opinião do grupo em relação a Aras.

Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar