Notícias

Miguel Coelho escreve sua história com tinta de sangue

 

 

O prefeito Miguel Coelho (PSB), parece que resolveu escrever sua história como gestor, com  a mesma caneta dos gestores que não gostavam de servidores públicos. Tanto é , que os  servidores municipais com a força sindical  (Sindsemp),  ocuparam as dependências da prefeitura, para conseguir um espaço na agenda do prefeito.na manhã desta segunda (3). Após protestos e palavras de ordem, a categoria foi recebida pelo prefeito Miguel em seu gabinete.

“A proposta do sindicato é que a prefeitura conceda um aumento real 7,42%, para os professores atingir o piso nacional, além disso nós propomos ao gestor um aumento de 7,54 % para os SGs, mas o prefeito queria dar um aumento de 6, 29%, abaixo do salário mínimo.  A diretoria do Sindicato está reunida com o prefeito Miguel Coelho, esperamos que cheguem a um acordo que contemple todas as categorias”,disse o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina (Sindsemp), Walber Lins.

O presidente ainda ressaltou: “Solicitamos que esse valor do ganho real seja revisto. Porém, ele foi descartado pelo Executivo e a reposição inflacionária ocorreria somente sobre o salário base, não sobre toda a remuneração. Além disso, nós temos nove categorias que não foram contempladas com nenhum percentual de reajuste”, concluiu.

O que os servidores sentem na verdade, é que o prefeito não se importa com  a categoria, e que tanto faz 6 como meia dúzia para Miguel Coelho. O que vemos na cidade é um prefeito que domina com mão de ferro e que não quer acordo com os servidores. A história de Miguel está sendo escrita com tinta de sangue. Crianças fora de creches, demissão de 1.300 mulheres do programa Nova Semente, crianças sem fardamento escolar,merenda escolar de péssima qualidade. Enfim, essa história parece um eterno sofrimento.

@lingua

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar