Notícias

Petrolina: andar pelo Centro da cidade virou maratona do medo

Os constantes assaltos na região central vêm assustando consumidores de Petrolina, que cobram uma solução do poder público. De acordo com as vítimas, os crimes são praticados por jovens que aparentam serem menores de idade.

Além das cacrolândias no Centro e na Rodoviária, as ações de bandidos na área central da cidade crescem a cada dia nas ruas e avenidas de Petrolina durante o horário comercial. Andar pelo Centro da cidade virou maratona do medo. A população anda apreensiva. Escolher ruas mais movimentadas tem sido a estratégia de muitos que precisam fazer suas compras.

Até para os trabalhadores do comércio o medo é o assunto mais comentado na roda de amigos. Para os comerciários, quando vem chegando a hora de fechar o comércio, o receio vai tomando forma de medo por aqueles que precisam voltar para as suas residências perto do Centro ou por aqueles trabalhadores que precisam pegar o transporte coletivo em direção aos seus bairros.

Os constantes assaltos na região central vêm assustando consumidores de Petrolina, que cobram uma solução do poder público. De acordo com as vítimas, os crimes são praticados por jovens que aparentam serem menores de idade.

Desemprega e mãe de dois filhos pequenos, a moradora do bairro São Jorge,Adriana Marli da Conceição, 42 anos, teve uma desagradável surpresa enquanto caminhava pelo Beco da Cultura, no Centro, no último dia 2. De acordo com Marli, ela teve todas suas compras e dinheiro da carteira roubados por dois garotos de bicicleta.

Ela revelou ainda que recentemente sua irmã e o marido também foram assaltados na região central da cidade. “Fiquei indignada porque na sacola tinha minha compra do mês e as roupas novas dos meus filhos. Esses bandidos saem dos bairros aqui perto e ficam aterrorizando no Centro. O negócio está perigoso demais, minha irmã foi assaltada anteontem, por um garoto armado, por trás da Câmara de vereadores, perto do shopping or volta das 18 horas”.

O aposentando Antônio Carlos Pinto, 62 anos, recentemente também foi vítima de criminosos. Ele descreveu os momentos de terror que passou na mão de um assaltante no início do mês, na Avenida Souza Filho. “O ladrãozinho, que com certeza era menor de idade, chegou do meu lado e falou para eu fingir que era avô dele. Caminhamos alguns metros e ele me fez passar meu celular, antes que ele me desse um tiro. Já que sou hipertenso, achei que fosse morrer na hora, e acabei pedindo ajuda numa loja”, desabafou.

Assim como Adriana, o aposentando também não registrou boletim de ocorrência. “Sinceramente não registrei boletim porque sei que se a policia pegar esse menino, rapidinho ele já vai estar na rua, e ele pode querer me cobrar por isso. Estranho que sempre vejo viatura da policia aqui no Centro, mas por os bandidos serem menores de idade parece que eles não tem

E não é somente o Centro que vem sendo palco de crimes em Petrolina. Em janeiro, diversos relatos , crimes ganharam grande repercussão na cidade devido à ação violenta dos bandidos. 

 A reportagem do Blog  tentou entrar em contato com a Polícia Civil para obter um levantamento sobre o número de crimes praticados na região central, mas até o fechamento desta matéria nenhuma autoridade foi localizada para comentar o assunto.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar