NotíciasPolítica

Petrolina: deputado Fernando Filho ou o secretário Gilberto Melo? Quem conseguiu as cisternas ?

Fofoca pra todo lado! Aliás, esse negócio de fofoca dentro de governos acontece em qualquer gestão. Não sendo diferente na gestão Novo Tempo, as más línguas estão envenenadas contra o vereador licenciado Gilberto Melo.

Segundo informações de alguns vereadores, o hoje secretário de Agricultura, tem jogado baixo e anda se aproveitando das emendas feitas pelo Deputado Fernando Filho que foram destinadas para compra de Cisternas  para as comunidades e agricultores da área de sequeiro.

“O vereador Gilberto Melo tá fazendo errado, quando entrega um desses equipamentos, diz que foi ele que conseguiu. Tá errado. Todos sabem que foi o deputado Fernando Filho que destinou a emenda. Ele nem do deputado fala”, disse um vereador, que prefere não colocar seu nome nessa briga.

O caso vai se tornando insuportável para o Deputado Fernando Filho a ponto de no último domingo,14, em visita a feiras na cidade e no Distrito de Rajada, soltar o verbo e dizer “que tem gente que está entregando cisternas e nem no meu nome fala, como se fosse ele que comprou os equipamentos”. O desabafo soa como um aviso para quem está fazendo uso do recurso sem dizer quem conseguiu o dinheiro.

Na Câmara, diversos vereadores do grupo de Miguel Coelho estão arretados com o secretário Gilberto Melo que vem ganhando fama como o homem das cisternas do interior. O ciúme dos vereadores chega a ser palpável quando o assunto é Gilberto Melo e as cisternas.

Alguém tem que tomar pé do assunto .

Tags

Artigos relacionados

1 pensou em “Petrolina: deputado Fernando Filho ou o secretário Gilberto Melo? Quem conseguiu as cisternas ?”

  1. Uma coisa é certa tem muito nego ganhando cisterna e vendendo pois já tem na sua propriedade,tem muita coisa errada nestas entregas de cisternas quem precisa não ganha,e quem não precisa ganha uma,ganha duas , três depois vende, esse negócio de ajeitadinho só dá nisso,tem que entregar pela associação com fiscalização, sempre o maís humilde toma naquele lugar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar