Notícias

Petrolina: Miguel Coelho segue orientação de Bolsonaro e reabre feiras livres

Para ficar ainda mais confusa a situação, o prefeito Miguel Coelho assinou, nesta segunda-feira (30), novo decreto para estender por 15 dias medidas de isolamento social e prevenção da saúde em Petrolina. Com isso, diversos serviços públicos e atividades econômicas seguem suspensas na cidade como forma de evitar a propagação da Covid-19. Depois no documento que ele assinou  vem com uma alteração para reforçar o abastecimento no município, com a liberação do funcionamento, a partir de quarta (1°), de feiras livres. Ele não sabe o quer! Ou isola ou libera!

Seguindo orientação do Presidente Bolsonaro,  o prefeito Miguel Coelho,reabrirá o livre comércio nas  feiras livres de Petrolina. O anuncio da retomada das atividades será da mesma  forma que sempre foi, já que cada feira possuía seu dia de maior movimento.

Uma medida populista, perigosa e que poderá trazer danos à saúde de vários petrolinenses podendo lhes custar as suas vidas e as vidas de seus familiares. Nestas feiras, a maioria dos comerciantes são do grupo de risco, senhoras e senhores idosos , diabéticos , hipertensos e  com doenças crônicas. Eles,(muitos aposentados), tiram  desse tipo de comércio a complementação de renda familiar.

Paradoxo

Para ficar ainda mais confusa a situação, o prefeito Miguel Coelho assinou, nesta segunda-feira (30), novo decreto para estender por 15 dias medidas de isolamento social e prevenção da saúde em Petrolina. Com isso, diversos serviços públicos e atividades econômicas seguem suspensas na cidade como forma de evitar a propagação da Covid-19. Depois no documento que ele assinou  vem com uma alteração para reforçar o abastecimento no município, com a liberação do funcionamento, a partir de quarta (1°), de feiras livres. Ele não sabe o quer! Ou isola ou libera!

A medida preventiva mantém o fechamento de escolas, faculdades, teatros, centros esportivos, academias, shopping, orla, parque entre outros. O comércio também seguirá sem funcionar, em respeito ao decreto do Governo do Estado, que suspende há uma semana as atividades nas lojas.

Farmácias, clínicas médicas, veterinárias, casas de ração animal, lojas de defensivos agrícolas, oficinas mecânicas, postos de combustível, supermercados, mercadinhos, padarias e serviços essenciais como saúde e limpeza continuam mantidos.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar