Notícias

Petrolina: os “inchadinhos” de minha cidade! Bebidas alcoólicas em demasia geram preocupação

Desde o mais comum que é desamor, o famoso " chifre", traição, até casos de pessoas que foram colocados para fora do convívio familiar, quando o pai e mãe mandaram o filho sair de casa, justamente por conta do álcool, drogas e inúmeros motivos.

No seu Bairro tem “inchadinhos”? Segundo o dicionário , o inchadinho é  pessoa que bebe constantemente e que geralmente  não consegue controlar  a sua ansiedade em busca do liquido alcoólico. Em cada esquina, nas praças principais da cidade e principalmente nas esquinas das periferias, sempre existe um grupo de homens e mulheres que sempre estão no mesmo local e sempre cedo até o fim dia tomando bebidas quentes.

Para alguns, essas pessoas são marginais, desocupados  que nada querem com a vida. Porém, não é bem assim. Nossa equipe visitou diversos locais onde há concentração desses grupos e descobrimos histórias de todos os temas. Desde o mais comum que é desamor, o famoso ” chifre”, traição, até casos de pessoas que foram colocados para fora do convívio familiar, quando o pai e mãe mandaram o filho sair de casa, justamente por conta do álcool, drogas e inúmeros motivos. Nesses grupos, existem também as pessoas que ainda trabalham, porém, enxergam nesses grupos uma saída para o ostracismo vividos em suas vidas.

O que na verdade essa situação revela é que falta políticas públicas para ajudar essas pessoas. Falta assistência social. Muitos inchadinhos são artistas, artesãos, pedreiros e imensa variedade de profissionais. Não se engane, nesses grupos existem pessoas que só esperam uma ajuda para de novo se erguerem. Mas, cadê o poder público? Nada faz e, quando faz, são ações pontuais e nunca permanentes.

Roubos e furtos

Nas praças do Centro da cidade de Petrolina, na Praça do Cemitério Central (Restaurante Popular) e na Rodoviária , descobrimos que esses grupos são violentos. Nesses locais, os roubos, furtos e brigas constantes são evidenciadas todos os dias.Não é aconselhável passar por esses locais depois das  20 horas, até porquê, é nesse horário que os furtos e roubos costumam acontecer com mais frequência. É preciso que a assistência social da cidade faça algum movimento para tentar mudar essa realidade.

Alcoolismo é doença

Cirrose, um mal que ataca silenciosamente » Papo de BarDo ponto de vista médico, o alcoolismo é uma doença crônica, com aspectos comportamentais e socioeconômicos, caracterizada pelo consumo compulsivo de álcool, na qual o usuário se torna progressivamente tolerante à intoxicação produzida pela droga e desenvolve sinais e sintomas de abstinência, quando a mesma é retirada.

No seu Bairro tem “inchadinhos”? No meu não falta!

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar