Notícias

Petrolina: quem é mais teatral? Bancada de oposição ou da situação? Entrega de veículos por vereadores gera confusão

Para Gilmar Santos, que foi entrevistado pelo radialista Cauby Fernandes, na tarde dessa quarta, 25, o vereador é oportunista, e sua missão é atrapalhar os planos da bancada de oposição.

Os vereadores da Bancada de Oposição de Petrolina oficializaram o pedido de suspensão temporária dos contratos de locação de veículos e abriram mão da cota de combustível fornecida aos edis, em favor da luta contra o novo Coronavírus no município.

Os vereadores Paulo Valgueiro, líder da Bancada de Oposição, Cristina Costa, Elismar Gonçalves, Gabriel Menezes e Gilmar Santos entregaram, na manhã desta quarta (25), os cinco veículos que faziam uso ao diretor da Câmara de Vereadores, Jeferson Oliveira.

Porém, para alguns vereadores da bancada de situação procurados por nossa reportagem, a ação do grupo de oposição é somente midiática e faz parte de um jogo teatral aproveitando-se da pandemia instalada no mundo. Segundo eles, para que tal coisa fosse de fato efetuada, seria preciso  que se fizesse um distrato e o presidente Osório Siqueira buscasse meios jurídicos para mais na frente prestar contas ao Tribunal de Contas do Estado sem que a Câmara de vereadores de  Petrolina fosse penalizada. Para os situacionista a atitude não passa de uma mentira.

Outro vereador, Ronaldo Silva(PSDB), aproveitou a onda de “desapego”e “oportunismo”, pedindo que os vereadores que,ao invés de repassar os veículos que são locados, doassem todo o salário, fato que para os vereadores da bancada de oposição é fala morta, já que ,Ronaldo Silva, jamais tomaria tal atitude. Outra mentira.

Para Gilmar Santos, que foi entrevistado pelo radialista Cauby Fernandes, na tarde dessa quarta, 25, o vereador é oportunista, e sua missão é atrapalhar os planos da bancada de oposição.

O líder da Bancada Oposicionista, Paulo Valgueiro, expõe que “a devolução dos veículos alugados a serviço dos vereadores, bem como a suspensão da cota de combustível fornecida aos edis, durante esse período de quarentena e isolamento social, vai ajudar ao Prefeito a enfrentar a crise”, e sugere que os recursos sejam utilizados para “adquirir os EPI’s para proteção para os agentes de saúde que estão trabalhando em meio à crise sem os equipamentos de segurança necessários, por exemplo”

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar