Notícias

Petrolina: Vereadores ciumentos atrasam o governo Miguel Coelho. Novo (velho) Tempo

 

Resultado de imagem para bajuladores

De acordo com os psicólogos  Ayala Pines e Elliot Aronson, ciúme, é “a reação complexa a uma ameaça perceptível a uma relação valiosa ou à sua qualidade.” Provoca o temor da perda. Esse sentimento apresenta caráter social, sendo também marcado pelo medo, real ou irreal ou a vergonha de perder. O ciúme pode estar relacionado com a falta de confiança no outro e/ou em si próprio e, quando é exagerado, pode tornar-se patológico e transformar-se em uma obsessão.

E o ciúme tem qual relação com um governo? Tem tudo a ver. Como vocês sabem,em Petrolina, como em outras cidades, existe a cultura dos grupos políticos. Esses grupos, seguem uma figura central, é ela quem dita as regras para o bom convívio e crescimento daqueles que estão aos seu redor. Nesta figura, se depositam sonhos, realizações e uma série de outras coisas.  Porém, existem aqueles dentro do grupo que são mais chegados, amigos, e outros não, apesar de fazerem parte de um mesmo contexto. É justamente aí, que o problema nasce e cresce.

No grupo de FBC, como exemplo, ele é mentor de tudo, depois dele, em ordem hierárquica, vem seus filhos, e cada um dos filhos de FBC, desempenham bem seus papéis. Pois bem.O terceiro filho do mentor desse grupo, hoje, é o prefeito de Petrolina, e esse jovem político, tenta emplacar seu governo, mas não tem recebido muita ajuda. Isso por que, dentro da sua base, que é a maioria na Câmara, alguns vereadores, puxam o governo para trás com o famigerado “ciúme”. Há os que brigam por que o gestor ofereceu mais benesses ao outro e, ele queria igual (birra de menino ruim). Há os que brigam pela indicações de cargos  e até fazem bico,pelo fato do seu aliado não ter sido o indicado.

Vereadores que com ciúmes, dizem que vão virar oposição só para chamar a atenção.Existem aqueles que com raiva, votam contra um projeto, só por que o prefeito não lhe deu atenção. Engraçado é que os vereadores mais velhos na Câmara, são os piores e mais ciumentos. Ao invés de darem bom exemplo para os mais novos da Casa, esses senhores/crianças, passam uma imagem, digamos, infantil.

Por isso, esses homens vão se tornando ” louvaminheiros”, no intuito de chamar a atenção. Degradante. Quem vai mudar isso? O ciúme pode estar relacionado com a falta de confiança no outro e/ou em si próprio e, quando é exagerado, pode tornar-se patológico e transformar-se em uma obsessão. É um Novo (velho) Tempo.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar