Notícias

Petrolina: vereadores Wenderson Batista e Zenildo contra a União dos Pastores de Petrolina

A Comissão de Justiça e Redação não acatou o pedido e por essa razão o PL não chegou a ser colocado em votação no plenário. Segundo os vereadores, o decreto estadual de quarentena mais rígida impediu que o projeto fosse levado adiante.

Desde que a União de Pastores Evangélicos de Petrolina (UPEPE) emitiu nota pedindo  da Câmara Municipal a que colocasse o Projeto de Lei 037/2021 para votação, muitos vereadores se indignaram com a atitude da entidade que repudiou as falas dos vereadores Wenderson Batista e Zenildo do Alto do cocar. O PL estabelece que as igrejas e os templos de qualquer culto sejam definidos como serviço essencial no município.

A Comissão de Justiça e Redação não acatou o pedido e por essa razão o PL não chegou a ser colocado em votação no plenário. Segundo os vereadores, o decreto estadual de quarentena mais rígida impediu que o projeto fosse levado adiante.

A UPEPE acusou ainda os vereadores Wenderson Batista (DEM) e Zenildo do Alto do Cocar (MDB) de dificultarem o processo, por não terem assinado o projeto gostou nada do foi dito e como costuma não ficar calado , criticou as acusações dos pastores.

“Se a gente aprovasse o prefeito não iria sancionar, ia ser um problema desnecessário para Miguel Coelho. Por que eu iria colocar essa batata quente no colo dele? Não adianta culpar os vereadores. Procurem a bancada evangélica da Assembleia Legislativa de Pernambuco, peçam a eles, peçam ao Comitê de Enfrentamento da Covid-19, peçam para que aprovem, que Wenderson aqui vai dar só o ‘joinha’. Querer rotular dois vereadores é demais. Enquanto eu respirar eu sustento a minha posição, mas não depende só da gente“, defendeu-se. Outros vereadores também se colocaram contra a nota dos pastores e sugeriram que os vereadores citados dessem o voto contrário ao parecer e encerrassem o assunto.

Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar