Notícias

Pílula azul ou vermelha: o erro dos candidatos que acham que entendem de política

Eleições proporcionais para vereador são as mais caseiras, são as que mais precisam de um olhar mais atencioso. Ao se tornar candidato, o sujeito precisa saber que até seus amigos podem também se tornar candidatos.

Agora é a hora de tomar a pílula. Escolha: azul ou vermelha? Quem nunca viu o filme Matrix, pode fazê-lo e entender o que é realidade de ficção. Nessas eleições de 2020, tem muita gente vivendo no mundo da Lua e não entendeu que o nó vai apertar. Por isso, o conselho é: desperta!

Todo candidato de primeira viagem vai com sede ao pote! Todo candidato de primeira viagem acha que tem muitos votos e que ao colocar seu nome na disputa eleitoral, seus amigos, seus parentes e até amigos de amigos nele votarão. Não é bem assim.

Eleições proporcionais para vereador são as mais caseiras, são as que mais precisam de um olhar mais atencioso. Ao se tornar candidato, o sujeito precisa saber que até seus amigos podem também se tornar candidatos.

Por ser uma eleição em que não se precisa sair do município para buscar votos, o raio de alcance ao eleitor é menor e por isso o custo de uma eleição para vereador se torna mais barato. No entanto, a pulverização em larga escala de candidatos, torna a eleição mais difícil.

Nesse exato momento, todos os pré-candidatos acham que entendem de política, mas é preciso lembrar que esse não é um jogo de Damas, mas um jogo de Xadrez. As regras são diferentes. Ao invés de pedras simples que o jogo de Damas possui, o Xadrez traz pedras poderosas, e nele, são 32 peças, 16 brancas e 16 pretas. Sendo que ambas as cores possuem: 2 Torres. 2 Cavalos. 2 Bispos. 1 Dama. 1 Rei. 8 Peões. No  tabuleiro de 64 casas, claras e escuras, o ritmo imposto é somente um: impor o xeque-mate ao adversário ou o seu rendimento.

Trazendo de volta às eleições, muitos entram numa eleição pensando que é como jogar Damas, mas na verdade o jogo é outro. Parece ser o mesmo tabuleiro, e na verdade é, porém, as regras não.

Tem gente que entende do babado, sabe compor peças, sabe aonde colocar o fraco e o forte, sabe em qual partido um nome seria bom ou não. Por isso, ao entrar numa disputa eleitoral, se informe, leia, escute e veja quem tem boa intenção ou quem apenas vai usar seus votos como escada para se eleger e deixar você a ver navios.

Chegou seu momento. Vai tomar qual? E de que cor?

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar