Notícias

Por que os vereadores evangélicos se calaram sobre o Projeto de Igualdade Racial em Petrolina?

Osinaldo x Gilmar Santos.Dois negros, dois lados, duas visões

O projeto destinado a garantir à população negra a efetivação da igualdade de oportunidades, defesa dos direitos individuais, coletivos e difusos, o combate à discriminação e às demais formas de intolerância racial e religiosa, foi lido e debatido por representantes da sociedade civil, movimentos sociais, instituições e organizações ligadas à luta antirracista que puderam fazer suas considerações para implementação do Projeto de Lei da Igualdade Racial em Petrolina.

Porém, a regulamentação desse Projeto de Lei, tem gerado controvérsias que parecem não ter fim dentro da Câmara de Petrolina. O que era para ser uma uma conquista de direitos do povo negro, dos movimentos sociais organizados, de todas as pessoas que têm compromisso com a luta antirracista, virou uma guerra entre vereadores.

Dois negros, dois lados, duas visões

Não dá para entender que um vereador negro, seja contra o projeto. Assim é Osinaldo souza. O vereador que é o Secretário da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania, vai na contramão da sua função e, para justificar a retirada do Estatuto da pauta da sessão da Casa, o vereador  alegou que não foi avisado formalmente sobre o projeto e não havia emitido parecer. O vereador Gilmar Santos, autor do Projeto, discorda. Segundo o autor do projeto, os argumentos de Osinaldo não têm fundamento. Gilmar avisou que o projeto foi amplamente divulgado pelo mandato Coletivo, desde de novembro de 2019, com a participação de vários segmentos da sociedade. Além disso, dois membros da comissão já haviam dado pareceres, o suficiente para ser posto na pauta da casa.

Os evangélicos…Os vereadores evangélicos se calaram

Na Casa Plínio Amorim, quatro vereadores se declaram evangélicos, Ruy Wanderley, Pastor Alex de Jesus, Elias Jardim e Osinaldo souza. Apenas Osinaldo se posicionou nesta controversa matéria, ao passo que os outros evangélicos, entraram mudos e saíram calados na sessão que marcou essa celeuma.

Qual a dificuldade em aprovar tal projeto? Por que tantas divergências?

O vereador Alvorlande Cruz já disse que quer votar o projeto, porém, que se reveja pontos dentro do texto sugerido por Gilmar Santos. Enquanto isso, o movimento “Vidas Negras Importam” que  ganhou notoriedade nos últimos meses, avisa que a  pandemia do coronavírus acentuou as desigualdades já existentes no Brasil e, do mesmo modo, no Município de Petrolina. A população negra foi  atingida diretamente, especialmente no âmbito do trabalho e da saúde. Para o Movimento, esse sem dúvidas é um Projeto importante e , se faz necessária a aprovação do Estatuto da Igualdade Racial .

 

Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar