Notícias

Porteiros terceirizados de escolas estaduais ameaçam greve devido ao atraso nos salários

Porteiros terceirizados das escolas estadual do Vale do São francisco , ameaçam fazer greve devido ao atraso nos salários de Outubro . A situação atinge todas as escolas que são atendidas pela Empresa Unika Terceirização e Serviços, que ganhou licitação no lugar da empresa Soservi . Caso a greve se confirme, as escolas poderão ser prejudicadas.  Ainda não se sabe o motivo que leva a empresa a atrasar os salários. O salário médio para Porteiro Escolar é de R$ 1.266/mensal. O salário pode variar de R$ 935 a R$ 1.830.  O mêsde outubro que era para ser pago até o quinto dia útil ainda não foi depositado. Funcionários já passam por complicações com contas que ainda não foram pagas devido ao atraso.

Uma escola que tem um bom Porteiro já sai na frente, pois de pronto recebe cordialmente o seu cliente preferencial, o aluno: faz muita diferença ser recebido por um ser humano na porta da escola, com um “bom dia!”, “tudo bem?”, enfim, é bom já desde o começo, ser recebido como gente.

Quando a escola não oferece essa oportunidade de relacionamento humano já na sua porta ela começa a ser uma repartição pública comum, tal qual todas as demais instalações do poder público. Isso não pode acontecer nunca, sob pena de se contribuir para que se apague o brilho que a escola deve representar na vida de todos.

Mas um bom Porteiro não faz só o papel de relações públicas da escola – ele é também um mediador de conflitos: a sua presença na frente da escola impoe o reconhecimento e respeito que deve ter dos alunos o colocará numa posição de árbitro para questões conflituosas que se derem nas adjacências do portão.

Empresa

O blog @ língua entrou em contato com a Empresa Unika Terceirização e Serviços, mas as ligações não foram atendidas.

O blog está aberto para respostas.

 

Por Cauby Fernandes

 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar