Notícias

Prisão? Extradição? O que pode acontecer com Robinho após condenação na Itália

Robinho foi condenado em primeira instância na Itália (Foto: Rafael Araújo)Condenado a nove anos de prisão na Itália por um suposto crime de violência sexualRobinho não corre risco de ser preso no atual estágio do processo judicial. O atacante se defende, garantindo “não ter qualquer participação no episódio” que ocorreu em 2013. Mas o que pode acontecer com o atacante atleticano? Prisão? Extradição? Pode deixar o Brasil? Mestre em direito internacional, o advogado Dorival Guimarães, conversou com o GloboEsporte.com e explicou os trâmites de um processo como o de Robinho.

A condenação foi em primeira instância, e Robinho vai recorrer. Hoje, não há nenhuma restrição à liberdade do jogador, segundo o especialista.

– No momento, não existe uma possibilidade concreta de prisão, por vários motivos. Primeiro, não é uma decisão definitiva, ainda cabe recurso. A decisão pode ser modificada. Segundo, essa decisão proferida na Itália não tem valor automático no Brasil. A repercussão que ela traz no Brasil, hoje, é nenhuma – explicou Dorival Guimarães.

Mas e se houver uma decisão definitiva? Robinho pode ser preso no Brasil ou extraditado? Não, segundo o advogado Dorival Guimarães. A Constituição brasileira não permite a extradição de brasileiros natos.

Na prática, hoje, o Robinho segue a vida normal. Isso não traz nenhuma restrição à liberdade dele. O que pode vir a acontecer, havendo uma condenação final, é um pedido formulado de prisão feito pela Itália a um outro país no qual o Robinho se encontre, mas não o Brasil. A Constituição brasileira não permite a extradição de brasileiro nato. Ele não poderia deixar o país, mas somente depois de uma decisão transitado em julgado (sem possibilidade de mais recursos). É necessário um pedido da Itália ou de uma ordem de prisão emanada de um juiz italiano que formalize também um pedido de extradição. Mas não para o Brasil. Mesmo que Itália e Brasil tenham tratado de extradição e cooperem nesse sentido, a Constituição brasileira proíbe extradição de brasileiro nato. Na prática, hoje, o Robinho segue a vida normal. Isso não traz nenhuma restrição à liberdade dele.

Por Cauby Fernandes

Com informações da Globo.com

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar