Notícias

Reitores de universidades federais entregam carta a deputados de Pernambuco

Em encontro, reitores e representantes de instituições federais solicitam empenhos dos parlamentares sobre corte anunciado pelo Ministério da Educação

Às vésperas da Greve Nacional da Educação, marcada para esta quarta-feira (15), reitores e representantes de instituições federais de ensino de Pernambuco e deputados federais do Estado reuniram-se nesta segunda-feira (13). No encontro, os representantes das instituições federais entregaram uma carta de solicitação de empenho dos parlamentares no Congresso Nacional sobre o corte no orçamento que foi anunciado pelo MEC. 

O encontro foi realizado no campus Dois Irmãos da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), na Zona Norte do Recife. Participaram da reunião os deputados federais pernambucanos Túlio Gadelha (PDT) e Danilo Cabral (PSB), membros da coordenação colegiada da Frente Parlamentar pela Valorização das Universidades Federais. Também estiveram presentes os parlamentares Wolney Queiroz (PP), João Campos (PSB), Carlos Veras (PT) e Marília Arraes (PT).

Entre os pontos discutidos no encontro, os presentes abordaram o futuro da educação no País e os impactos do corte orçamentário nas instituições de ensino. “O impacto não é só no material, mas na formação também. Temos que defender as políticas públicas do Brasil”, afirmou a reitora da UFRPE, Maria José de Sena.

Para o deputado federal Wolney Queiroz o momento é de convocação dos integrantes da comunidade acadêmica às ruas. “Chegou a hora de sairmos dos ambientes de ar-condicionado e ir às ruas desse País. Temos que levantar nossa voz e só com o povo na rua vamos conseguir essa vitória”, disse.

A reitora do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), Anália Ribeiro, classificou o momento como “histórico”. “Nos reunimos com parlamentares para discutir a ameaça que paira sobre a educação brasileira”, falou. “O impacto do corte reside na vida das pessoas e de suas comunidades e o maior impacto é a perda da esperança”, acrescentou.

Segundo a reitora do Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF-Sertão), Maria Leopoldina Camelo, os representantes estão juntos para tentar reverter a situação. “Temos uma perda com esse corte de 38,33%. Paralelo a isso temos o número de alunos crescendo e estrutura bem debilitada, que requer zelo”.

O deputado federal Danilo Cabral disse que acredita estar presenciando o início de um momento de esperança e criticou a falta de diálogo com o ministro da Educação, Abraham Weintraub. “O governo se nega a dialogar. Não votaremos nada enquanto o governo não se abrir ao diálogo”. O parlamentar ainda solicitou uma audiência pública mista com deputados estaduais na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

Outro ponto que deverá ser discutido em breve pelos reitores é a solicitação de emendas à bancada pernambucana. “Queremos garantir com a bancada emendas de R$ 10 milhões para cada universidade. O documento já está pronto”, disse a reitora Maria José de Sena.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar