Notícias

Repercussão: Moradores de Petrolina criticam aumento no valor do auxílio combustível dos vereadores

O vereador Wanderson Batista chegou a agendar entrevista com a TV Grande Rio para esta terça-feira, para falar sobre o pronunciamento durante a sessão do dia 22, mas não compareceu no horário marcado. Procurado, o vereador Zenildo do Alto do Cocar (MDB), que aparece no vídeo justificando o voto favorável, disse que não quer falar sobre o assunto.

O aumento do valor do auxílio combustível para os vereadores de Petrolina, aprovado durante Sessão da Casa Plínio Amorim, não foi bem-aceito pelos moradores do município. Com o reajuste de 50%, o valor da verba destinada aos parlamentares passou de R$2 mil para R$ 3 mil por mês.

“Eu acho isso desproporcional e realmente quem sofre é a população. Eles têm a verba deles e ainda conseguem mais e a população carente como fica?”, questiona o comerciante Pedro Carvalho.

“Sempre achei um absurdo esse tipo de coisa, porque eles ganham o suficiente para abastecer o carro deles os trabalhadores assalariados e informais são as pessoas mais prejudicadas com isso”, reforça o professor George Pergentino.

A lei aprovada é de autoria do presidente da câmara, Aero cruz (MDB). Segundo ele, o projeto regulamenta o uso dos carros oficiais da Casa Plínio Amorim e que o valor estava defasado desde 2019. O vereador diz que a verba está dentro do orçamento e o uso exige bom senso.

Durante a votação, na última terça-feira (22), alguns vereadores tentaram justificar o voto favorável ao projeto. Em seu discurso, o vereador Wenderson Batista (DEM) chegou a reclamar do novo valor. Confira no vídeo acima.

“Eu digo a você, esse aumento do combustível para R$ 3 mil é pouco. A gente não quer gasolina pra passear, não. O problema externo existe, só que não vai ser abrir mão de mil conto que vai aumentar pra cota, para gente andar mais pela cidade, fiscalizar mais, pedir mais”, disse o edil.

O vereador Manoel da Acosap (DEM) também argumentou. Ele disse que já utilizou o carro oficial da câmara pra transportar pacientes para atendimento médico.

O projeto foi aprovado por 18 votos. Três vereadores não compareceram à sessão. Houve uma abstenção, a do vereador Gilmar Santos (PT).

“O projeto também traz essa imoralidade, de um aumento de combustível de R$ 2 mil para R$ 3 mil, em meio a uma situação de gravíssima dificuldade social da nossa população, principalmente a população mais empobrecida. Então, como eu não poderia votar contra esses conteúdos importantes, e nem a favor dessa imoralidade, a gente teve uma posição de abstenção, já que a maioria dos vereadores tinham posição favorável a esse projeto”, afirmou Gilmar Santos.

Por ser um projeto do legislativo o próprio presidente da câmara tem autonomia pra sancionar a lei. Nesse caso, o texto não vai passar pelo prefeito que poderia apresentar vetos. A bancada da oposição disse que vai tentar revogar a lei.

“Nós vamos lutar pela revogação dessa lei. Repito, é uma lei imoral. Ela traz conteúdos importantes para o uso de veículos oficiais da Câmara Municipal, e nesse sentindo a gente é a favor. Mas em relação a esse aumento, é uma imoralidade. Nós precisamos denunciar e junto com a população, vamos lutar pela revogação dessa lei”, disse Gilmar Santos.

Além do salário bruto de cerca de R$ 15 mil, cada vereador de Petrolina tem direito a seis assessores. Para custear as despesas com esses profissionais, nomeados por eles, cada gabinete recebe R$ 16 mil por mês.

“Hoje, antes de chegar aqui, eu já fui até lá no Quati. Aí eu tenho que ir de mototáxi ou a pé? Se o regimento diz que eu tenho que ter carro, eu quero carro. Se diz que eu tenho que ter assessor, eu quero ter assessor. Se diz que eu tenho que ter telefone, eu quero ter telefone. O que tiver de direito, que seja legal e moral, eu tenho direito”, disse Wenderson Batista, durante a votação que aumentou o valor do auxílio combustível.

O vereador Wanderson Batista chegou a agendar entrevista com a TV Grande Rio para esta terça-feira, para falar sobre o pronunciamento durante a sessão do dia 22, mas não compareceu no horário marcado. Procurado, o vereador Zenildo do Alto do Cocar (MDB), que aparece no vídeo justificando o voto favorável, disse que não quer falar sobre o assunto.

Já o vereador Manoel da Acosap (DEM) enviou nota reforçando que faz isso porque nenhum órgão governamental tem o transporte apropriado para fazer esse tipo de serviço, as ambulâncias sociais só prestam socorro. Ele informou que não foi aprovado nenhum aumento de cota de combustível e sim, o reajuste da gasolina, usada no carro oficial da câmara e que teve aumento nos últimos anos no Brasil. Veja a nota completa no final do texto.

Quanto a justificativa do vereador Manoel da Acosap, que faz transporte de pacientes no próprio carro por falta de ambulância, nós perguntamos a prefeitura se procede a informação. Em nota, fomos informados que “somente em Rajada, existem duas ambulâncias sociais e uma van para transportar os pacientes”.

Nota vereador Manoel da Acosap:

“Venho esclarecer que estou no terceiro mandato e sou o vereador mais votado do interior de Petrolina da área de sequeiro pela terceira vez, e semanalmente de 03 a 04 vezes me desloco ao interior e muitas vezes encontro pacientes cirurgiados precisando se locomover até aos hospitais públicos de Petrolina para fazer revisões e eu faço o transporte porque nenhum órgão governamental tem o transporte apropriado para fazer esse tipo de serviço, as ambulâncias sociais só prestar socorro.

Por fim, não aprovamos nenhum aumento de cota de combustível e sim o reajusto do combustível já usado no carro oficial da câmara que teve aumento nos últimos anos no Brasil, sou vereador atuante transparente que não tenho nada a esconder e sim presto serviço e faço o possível para dar assistência ao povo Petrolinense”.

com informações da TV Grande Rio

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar