Notícias

São João da exclusão: modelo errado no São João de Petrolina, afasta frequentadores

Além das reclamações dos Barraqueiros, a população também reclama dos preços praticados na festa.

Hoje, 17 de junho, o Patio Ana das Carrancas dá uma pausa e não tem atrações, voltando os festejos na terça-feira, dia 18. Nesses primeiros dias de festejos Juninos, uma coisa ficou bem clara : o modelo errado no São João de Petrolina, afastou os  frequentadores. Um São João de exclusões.

Quem foi ou ainda vai ao Pátio de Eventos Ana das Carrancas em Petrolina precisa estar preparado para pagar salgadamente pelos serviços oferecidos , já que tudo dentro do Pátio,neste ano, os preços praticados  estão absurdamente  bem mais caros. Quem decidiu encarar essa aventura cara , como é o caso de frequentadores como Levy Márcio, diz  que se as coisas continuarem como estão, “fica inviável comprar qualquer produto”. Segundo ele, “a organização deveria avaliar que o País está em crise, e que  a realidade é outra”, desabafou o o consumidor.

Outros frequentadores reclamaram também dos preços praticados pelos aplicativos de transportes, bem como pelos taxistas durante o São João da cidade pernambucana, iniciado na sexta-feira (14).  Em grupos de WhatsApp, internautas afirmam que as viagens estão até quatro vezes mais caras, se comparadas aos dias normais. Nas redes sociais, as pessoas compartilham informações sobre os preços considerados abusivos: um litro de whisk por exemplo chega a custar no pátio R$250. Uma simples água de coco  chega a custar até R$ 6,00 ,e  um litro de cachaça não sai por menos de R$70. Veja a tabela:

Público

Apesar de ter sido notícia em destaque nacional na primeira das 9 noites como o ‘Melhor São João do Brasil’, o público na primeira noite não passou das 30 mil pessoas. No entanto, foi alardeada como se o dobro tivesse comparecido ao local. Diversos vídeos foram postados por diversas pessoas, mostrando que o público se afastou do evento. Veja vídeo como foi a primeira noite com Luan Santana:

Exclusão:

Outro ponto que deve ser levado em consideração,é a situação dos barraqueiros. Os preços que foram cobrados para se colocar uma barraca no local, são estratosféricos, e fogem da realidade. Óbvio, que quem vai ser penalizado é o frequentador da festa, já que os barraqueiros são forçados a buscar seu lucro. A empresa que ganhou a licitação, força os barraqueiros a comprar os produtos na sua loja que fica dentro do Pátio. Os preços para repasse ao barraqueiro assustam, e eles (barraqueiros), precisam tirar a margem de lucro, e aí, mais uma vez, quem sofre é quem vai ao Pátio.

Voltamos a frisar: quem foi ou ainda vai ao Pátio de Eventos Ana das Carrancas em Petrolina precisa estar preparado para pagar salgadamente pelos serviços oferecidos, já que tudo dentro do Pátio,neste ano, os preços praticados  estão absurdamente  bem mais caros. Quem decidiu encarar essa aventura cara, parabéns, mas saiba que no final a coisa ainda vai ferver em carestia.

O São João de Petrolina não é o melhor do Brasil…É o mais caro, e o que mais exclui o morador da cidade.

Artigos relacionados

2 pensamentos “São João da exclusão: modelo errado no São João de Petrolina, afasta frequentadores”

  1. Estão reclamando à toa…
    A turma no prefeito está aboletada no chiqueirinho na frente do palco, comendo e bebendo por conta do cão ; os amigos menos próximos ganharam cortesia do camarote; outros sabidos estão enchendo as burras com o estacionamento de R$20,00….Então pra que reclamar?
    O São João só não presta mesmo para o povo que está liso. Para os amigos do Rei a coisa tá maravilhosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Fechar
Fechar