Notícias

Se Dilma quiser salsa, ela terá salsa. Se quiser forró, vai ter forró

A dança do testemunho de Dilma Rousseff no  Senado federal incluirá uma agitação que deve trazer
uma máxima tensão logo no inicioa da sessão já no início. A sessão está marcada
paras 09:00 horas da manha.

 Cássio Cunha Lima, líder
do PSDB,  pedirá a palavra para estabelecer
uma “questão de ordem”.  A medida visa
estabelecer  um contra ataque caso a
presidente mude o tom da conversa. O senador lembrará ao presidente do STF
Ricardo Lewandowski que os favoráveis ao impeachment não abdicarão do direito
de replicar casuais ataques políticos ou pessoais ditos por Dilma Roussef..
Se
Dilma descer ataques de qualquer ordem , o senador que avaliar  que foi atingido reivindicará o direito de
resposta. Os partidários  pró impeachment
desejam que Lewandowski repita o acerto na presença de Dilma. “Abordaremos a
presidente com respeito, mas queremos o mesmo tratamento vindo da parte dela. Dançaremos
conforme a música. Se Dilma quiser salsa, ela terá salsa. Se quiser forró, vai
ter forró”, falou Cássio Cunha Lima.

Cauby Fernandes

Artigos relacionados

3 pensamentos “Se Dilma quiser salsa, ela terá salsa. Se quiser forró, vai ter forró”

  1. Link exchange is nothing else except it is simply placing the other person’s weblog link on your page at appropriate place and other person will also do same in favor of you.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar