Notícias

Secretário de Miguel Coelho deve desculpas ao vereador Domingos de Cristália

Esses últimos dias em Petrolina, foi de esquisitices politicas sem precedentes. Vereadores em aniversários e pedindo aos blogs para divulgar, professores demitidos indo para a frente da prefeitura protestar a demissão, enfim, bizarrices. Mais a maior bizarrice da semana foi protagonizada por Zé batista da Gama, secretário de desenvolvimento Agrário de Petrolina.

Tudo aconteceu e as bizarrices surgiram,  por conta de uma cobrança do vereador Domingos de Cristália que declarou no plenário da Câmara na terça-feira (10), que  Zé Batista não cumpriu o prazo  para o inicio da operação carros pipa  e a prefeitura fugiu do combinado. Domingos de Cristália se disse perseguido pelo governo Novo Tempo.

 

Zé Batista com o seu temperamento sanguíneo que todos conhecem,  rebateu e soltou uma bizarrice que não cabe a um líder com o status dele. acompanhe:

“ Quero dizer a esse vereador (Domingos de Cristália), da ‘fala fina’, que primeiro ele engrosse a voz para falar em meu nome, e fale como homem”.  Que feio! Um secretário não pode se achar o dono do mundo e colocar em xeque a vida de uma pessoa, seja Domingos, seja qualquer outra.

A coisa muda de figura quando ocupamos o papel de líder. Um líder responde não só por seus atos, mas também pelo comportamento de todos aqueles sob seu comando que podem ser centenas ou milhares de indivíduos. Outro fator importante é o grau do dano causado.  Não é algo puramente pessoal  é também político. Zé Batista deve  um pedido de desculpas ao vereador! Em politica não se pode governar sendo jagunço, esse tempo passou ! Alguém avise ao secretário de Miguel Coelho que isso é expor uma pessoa, e que se Domingos tem a voz aguda, ele não pediu isso! Zé Batista está agindo do mesmo modo quando dizia que o Coronel Leite, quando secretário  de educação, precisava voltar para caserna, e hoje,  ambos andam juntos,  sendo secretários do Governo Novo tempo.

A  prontidão em buscar o perdão pode ser sinal de caráter exemplar. Um bom pedido de desculpas pode converter a animosidade em vantagem pessoal e organizacional, enquanto uma escusa modesta,  pode ser a ruína do indivíduo e da instituição. Zé batista deve isso, e deve ao povo não um esclarecimento, mas ação imediata, o povo tá sem água. Domingos, não se abalou e comprou um caminhão de água para uma das localidades mais prejudicadas com a falta do líquido. Vai entender. Com a palavra os políticos.

Por Cauby Fernandes

@língua

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar