Notícias

Tá faltando um pedaço Miguel Coelho! Amar essa cidade não é fácil

Todos os dias é preciso matar um leão, ser melhor do que seus antecessores. Eles também tiveram seus desafios, aprovados e reprovados foram, mas fizeram história.Se não der amor, fica faltando um pedaço.

“O amor é  um grande laço,um passo pruma armadilha,um lobo correndo em circulo para alimentar a matilha”, disse Djavan.

 

Começamos dizendo que amar Petrolina não é fácil, é preciso ter muito amor! Aquele que quer liderar essa cidade, precisa estar preparado. Seu  povo, é um povo difícil e que se decepciona fácil. Não é volúvel, mas que passa a amar aquele que lhe trata melhor. Se não der amor, fica faltando um pedaço.

“O amor é como raio galopando em desafio, abre fendas, cobre vales, revolta as águas dos rios..”, continuou o poeta.

 

Desse jeito é aquele que decide amar a Capital do Sertão: desafios sobre desafios. Todos os dias é preciso matar um leão, ser melhor do que seus antecessores. Eles também tiveram seus desafios, aprovados e reprovados foram, mas fizeram história.Se não der amor, fica faltando um pedaço.

“O amor e a agonia cerraram fogo no espaço, brigando horas a fio, o cio vence o cansaço.E o coração de quem ama fica faltando um pedaço”, concluiu o poeta.

Assim é quem decide ser líder em  Petrolina: ainda que faça o melhor, seu povo sempre vai cobrar mais e mais. É uma agonia, é preciso brigar para vencer. O povo sempre espera mais dos seus líderes.Se não der amor, fica faltando um pedaço.

É o que está faltando nas nossas atuais lideranças: um pedaço. Falta brilho, falta ser mais Petrolina.Se não der amor, fica faltando um pedaço. Tá faltando um pedaço Miguel Coelho! Amar essa cidade não é fácil.

 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar