Notícias

Temer constrange premiê japonês


 A Olimpíada Rio 2016, chega ao fim com uma afronta diplomática
estrelada pelo presidente interino Michel Temer.

O presidente preferiu evitar as vaias
que certamente ouviria no encerramento do evento. Temer deixou de ir à cerimônia,
evitando o encontro com Shinzo Abe, o premiê Japonês.
O acinte trouxe constrangimento à comitiva japonesa. Em retaliação
a comitiva japonesa se recusou  encontrar-se  com Temer em Brasília. Segundo
a comitiva , o premiê teria apenas 18 horas no Brasil, e ficaria muito cansativo estender a viagem .
Tóquio sediará os Jogos de 2020 e, de acordo com a tradição, o
chefe de estado do país que sedia os jogos, passa o bastão olímpico ao
responsável pela organização dos jogos seguintes.
Temer enviou uma carta
para o Comitê japonês justificando sua ausência. “Confio que poderemos
encontrar-nos proximamente. Teremos sempre a beneficiar-nos do diálogo franco e
aberto sobre nossa diversificada agenda bilateral e sobre temas globais de
interesse comum”, disse Temer, na carta.
Essa é a primeira vez que um
chefe de estado não participa do encerramento de uma olimpíada. Temer deixa uma
lacuna na história dos jogos, e soa como desprezo para o Comitê olímpico Brasileiro.
Cauby Fernandes

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar