Notícias

Tropa de choque de Miguel Coelho age com ato nocivo, disse Paulo Valgueiro

Resultado de imagem para Paulo Valgueiro

Toda a discussão gerada por mais de três horas na Câmara de vereadores de Petrolina, em torno da LOA(Lei Orçamentária anual), não passou de uma peça bem ensaiada.  Vereadores da situação já sabiam seus  papéis e falas. Todos sabiam por exemplo que as emendas da vereadora Cristina Costa (PT) que determinava a redução do valor de remanejamento do orçamento municipal de 40% para 20%, eram natimortas.

Paulo Valgueiro (PMDB), reconheceu que todas as falas da oposição naquele momento eram inúteis, já que tudo estava definido, e que a base forte de Miguel Coelho com a maioria absoluta que tem , já tinha feito as manobras certas para que o plano de aprovação da LOA fosse concluído.

“Ronaldo Cancão já nos tinha avisado  há alguns dias, que nesse caso a oposição era voto vencido. É uma discussão com ato nocivo , inócua. O  governo tem maioria e todo projeto que vier passa do jeito que vier, não tem nem discussão. As nossas emendas inclusive foram levadas para o gabinete do prefeito Miguel Coelho para saber se deviam ou não serem aprovadas. É assim que é o Novo Tempo. Então essa discussão toda aqui é desnecessária” desabafou o vereador.

Levar  as emendas para aprovação prévia do prefeito Miguel Coelho, ferindo a autonomia do Poder Legislativo, é no mínimo baixo, faz do legislativo uma extensão do gabinete do executivo, onde nada fica sem passar no crivo do ditatorial  do prefeito.

Por Cauby Fernandes

@lingua

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar