NotíciasPolítica

Petrolina: o segundo turno que se aproxima preocupa e ao mesmo tempo anima coordenadores de campanhas

Miguel, que obteve pouco mais de 38% dos votos nas últimas eleições, se valida da sua boa perfomance como prefeito para cantar vitória antes do tempo em uma cidade que como ele mesmo diz: é exigente com seus políticos.

Talvez alguns me chamem de louco ou até poderão dizer que é paixão de quem não apoia a gestão que aí está a comandar a cidade de Petrolina. Eu até entendo. Porém, vale lembrar que nessa eleição, que é atípica, os números de outras eleições nos revelam que, mesmo com Miguel Coelho sendo bem avaliado nesta gestão, não é difícil imaginar que poderá acontecer um segundo turno em Petrolina.

Miguel, que obteve pouco mais de 38% dos votos nas últimas eleições, se valida da sua boa performance como prefeito para cantar vitória antes do tempo em uma cidade que como ele mesmo diz: é exigente com seus políticos.

Está comprovado que em cidades que tem a segunda rodada em eleições, fica mais fácil o eleitor conhecer a face real dos candidatos e, mostra de verdade quem é quem, seus comportamentos e suas reais intenções para o município que o candidato deseja governar.

Sabendo disso, eu acredito piamente que um segundo vai acontecer em Petrolina sim, e que já é possível ver o crescimento dos adversários do prefeito depois de duas semanas de programas no Rádio e TV.

Odacy Amorim cresceu, mudou seu discurso e pode surpreender. Acompanhando os mesmos passos, Gabriel Menezes e Júlio Lóssio Filho, também já alcançam novos números, a pesquisa que está para sair nessas próximas semanas vai mostrar que a visão agora é outra , e que o povo está dividido entre os seis candidatos.

Dos 185 municípios pernambucanos, apenas 6 têm o direito de disputar um segundo turno nas eleições. Petrolina está neste seleto grupo pela primeira vez em sua história. No Brasil são apenas 95 municípios, entre os 5.570 existentes, que têm o privilégio de disputar uma eleição em dois turnos.

Se de um lado a coordenação de campanha de Miguel Coelho está preocupada, na outra extremidade dessa corda, os coordenadores das campanhas dos demais candidatos estão animados e vão para cima nesses últimos trinta dias de campanha para o primeiro turno.

A eleição em dois turnos com certeza é mais democrática, isso porquê, permite um melhor debate entre os concorrentes e dá ao eleitor a oportunidade de conhecer melhor as propostas dos candidatos.

Petrolina se torna mais rica neste momento. Sem dúvidas, a Capital do Sertão é uma cidade cosmopolita, sintonizada, com o novo, e não deve deixar essa histórica oportunidade passar em branco, segundo turno é vanguarda.

 

Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar